X

Fisioterapia No Tratamento Da Escoliose.

Formada por 33 vértebras, a coluna vertebral possui curvaturas próprias, desenvolvidas na infância. A coluna do ser humano é dividida em quatro regiões, cada uma com uma determinada quantidade de vértebras. São elas: lordose cervical, com 7 vértebras; cifose torácica, com 12; lordose lombar, com 5 e cifose sacrococcígea, com 5 vértebras formando o sacro e 4 fundidas, formando o cóccix.Ao nascer, o homem possui a coluna reta e uma curvatura cifótica, em formato de “C” ao ser vista de perfil. Com a necessidade de levantar a cabeça ao engatinhar, o bebê desenvolve uma curvatura chamada lordose cervical. Ao andar, o apoio dos quadris (essencial para a centralização do centro gravitacional e ao equilíbrio) é fundamental. Para isso, a coluna ganha mais uma curvatura, a lordose lombrar. Já na adolescência, fase da puberdade e do estirão, é frequente a quantidade de jovens que acabam acentuando a curvatura torácica, por vergonha do corpo ou má postura. A acentuação dessa curvatura resulta na hipercifose ou corcunda. caso os desvios sejam laterais, têm-se a escoliose.A patologia escoliose consiste em um desvio tridimensional, em três planos do espaço, da coluna. Os exames identificam uma coluna torcida para os lados e para frente ou para trás. Quando não há uma causa encontrada (cerca de 70% dos casos), a escoliose é chamada de idiopática.É durante os estirões que há mais chances do aparecimento da escoliose. O tratamento varia de acordo com a sua “agressividade”: com qual angulação foi descoberta, quanto ainda tem para crescer e outros fatores. O mais importante é “bloquear” a evolução da escoliose, pois é na fase adulta que as dores surgem.Métodos de fisioterapia no tratamento de escoliose como RPG, cinesioterapia, e Iso-Stretching, são altamente efetivos no controle da evolução, bem como na diminuição do ângulo da patologia.

RE:5145-SP

Conheça os nosso parceiros: